Painel de Empregos oferta 55 vagas de trabalho nesta quarta-feira
Por: Diego de Carvalho
Foto: Allan Phablo (Secom/PMM)

O Painel de Empregos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo (SEDINT) oferta, nesta quarta-feira (16), 55 vagas de trabalho. As vagas são para pessoas que residem em Mossoró. São oportunidades para diversos cargos voltadas a trabalhadores de níveis de formação diferentes. Para disputar as vagas, os candidatos precisam estar cadastrados no Painel de Empregos.

Confira as vagas de emprego ofertadas:  

AUXILIAR ADMINISTRATIVO (PCD) – 2 vagas 

PEDREIRO – 1 vaga

VENDEDOR EXTERNO – 31 vagas

AJUDANTE DE MONTAGEM – 1 vaga

CHAPEIRO(A) – 1 vaga

PIZZAIOLO – 1 vaga

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES – 1 vaga

FONOAUDIÓLOGO – 1 vaga

MAGAREFE – 1 vaga

TÉCNICO QUÍMICO – 1 vaga

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO – 2 vagas

TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES – 1 vaga

VENDEDOR INTERNO – 1 vaga

TORNEIRO MECÂNICO – 1 vaga

AUXILIAR TÉCNICO – 1 vaga

OPERADOR DE LOJA (PCD) – 3 vagas

MONTADOR – 1 vaga

BORRACHEIRO – 1 vaga

VENDEDOR(A) – 2 vagas

OPERADOR DE MÁQUINA OPERATRIZ – 1 vaga

Cada cargo tem pré-requisitos específicos que podem ser consultados no site www.prefeiturademossoro.com.br, na aba “Painel de Empregos”. A lista de vagas de emprego é atualizada diariamente pela SEDINT. As vagas são destinadas aos trabalhadores que moram em Mossoró.

Os trabalhadores precisam estar cadastrados na SEDINT para serem encaminhados aos processos de seleção das empresas e instituições parceiras. A inscrição pode ser feita on-line na própria página do Painel de Empregos. 

A SEDINT reúne as vagas com as empresas conveniadas, divulga as oportunidades de emprego com os pré-requisitos exigidos e faz a intermediação junto aos trabalhadores cadastrados.

Safra do melão no RN ultrapassa 300 mil toneladas e tem faturamento 15% maior que em 2021

A colheita de melão para exportação está chegando na reta final no Rio Grande do Norte. Nesta safra, foram produzidas mais de 300 mil toneladas da fruta. 

Os últimos sete meses foram de trabalho intenso para Alan Abrantes na colheita do melão em fazenda em Tibau, na região Oeste. Com a safra da fruta chegando ao fim, o operador de colheitadeira deve voltar pra casa, na cidade de Alexandria. Já são oito anos trabalhando durante as safras da fruta. 

“Agora é esperar a próxima safra e retornar de novo, se Deus quiser”, espera Alan Abrantes, operador de máquina. 

A colheita da safra 2021/2022 do melão deve durar até a primeira quinzena do mês de março. Segundo o Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte (Coex), o estado deve produzir cerca de 330 mil toneladas de melão, a mesma quantidade da safra anterior. 

“Levando em consideração os lockdowns nos países que importam nossa fruta, a retração do consumo de frutas, do melão, nesse momento, então a gente considera que essa área plantada poderia até ter sido menor para não sobre ofertar o mercado consumidor”, comentou Fábio Queiroga, presidente do Coex. 

O faturamento da safra deve chegar aos 250 milhões de dólares, um aumento de 15% com relação ao período anterior. Mas o preço dos insumos, como os fertilizantes e o plástico, e as incertezas causadas pela pandemia da covid-19, fizeram o custo de produção crescer mais da metade.

G1RN

Com matriz em Natal, ALE Combustíveis pretende faturar mais de R$ 15 bilhões neste ano

Redação TN Petróleo/Assessoria

Depois de registrar receita próxima a R$ 15 bilhões em 2021, a distribuidora de combustíveis ALE pretende superar essa marca neste ano, a partir da comercialização de 4 bilhões de litros de combustíveis. A meta da companhia é conquistar cerca de 300 novos negócios, entre postos e grandes consumidores (COF), segmento composto por empresas com alta demanda para abastecimento de frotas e equipamentos, locadoras de veículos, transportadoras, agroindústrias, mineradoras, fazendas, entre outras.

Em 2021, a ALE conquistou cerca de 290 novos negócios, entre postos de combustíveis com bandeira e grandes consumidores. Além disso, a companhia atendeu quase 5 mil postos “bandeira branca” no segmento spot. No total, foram quase 9 mil clientes atendidos durante todo o ano.

Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o mercado nacional de distribuição de combustíveis automotivos cresceu 4,9% em 2021. “O ano passado, quando celebramos 25 anos de atividades, trouxe resultados positivos em termos de faturamento e comercialização de combustíveis. Vários novos projetos foram implantados e seguimos investindo em novidades para os nossos revendedores e consumidores. Estamos confiantes de que 2022 será ainda mais promissor”, afirma o presidente da ALE, Fulvius Tomelin (foto).

Ele comenta que outro fato importante em 2021 foi a conclusão de uma operação de emissão de R$ 400 milhões em debêntures com prazo de quatro anos. A captação, a primeira assessorada pelo Bank of America localmente no Brasil, foi utilizada para alongamento de dívida.

Novos negócios

Atenta às tendências do segmento de conveniência, a ALE desenvolveu um novo conceito para a rede e implantou, no fim do ano passado, a primeira franquia A Esquina. A unidade piloto está em funcionamento no Posto ALE Marco Zero em Alphaville, na cidade de Santana de Parnaíba (SP), e novas unidades já estão em fase final para lançamento.

Neste ano, a meta é expandir o novo modelo de loja de conveniência e lançar uma nova linha de combustíveis aditivados. Também haverá investimento em melhorias nas bases de armazenagem e distribuição. Atualmente, a ALE opera em mais de 40 bases de distribuição e atua em 21 estados e no Distrito Federal.

Controle logístico

Com o objetivo de aprimorar o controle e monitoramento do ciclo de transportes no país, a ALE implantou, no fim do ano passado, a Central de Controle Logístico (CCL) na matriz, em Natal (RN). O novo projeto prevê a adaptação de processos, sistemas e estruturas na área. Por meio da CCL, é possível obter informações logísticas sobre veículos, prazos de carregamento, deslocamento, descarga, alertas e desvios de processos. Nos últimos meses, foram contratadas cerca de 20 pessoas para trabalhar na nova operação e a estrutura continua crescendo para ampliar sua atuação.

Programa de recompensas

Fidelizar clientes e revendedores sempre fez parte das estratégias de relacionamento da ALE.  Para isso, a companhia firmou, em 2020, uma parceria exclusiva com a Livelo —principal empresa de recompensas do Brasil. O programa oferece aos consumidores dos postos da bandeira o acúmulo de pontos nos abastecimentos e aquisição de serviços ou produtos na rede.

Segundo o diretor de Marketing e Varejo da ALE, Diego Pires, uma das metas para este ano é aperfeiçoar e expandir o programa de recompensas com a Livelo. “O sucesso dessa parceria se dá, principalmente, por oferecermos uma solução customizada para os donos dos postos, que podem fidelizar os consumidores por meio do principal programa de recompensas do país”, destaca.

Outra estratégia de relacionamento da ALE voltada para o B2B (business-to-business) é a plataforma de incentivo e gestão dos postos da rede: o Clube ALE, que, neste ano, completa uma década de operação. Principal meio de relacionamento com os revendedores, o Clube ALE é importante ferramenta para os empresários realizarem o acompanhamento da performance dos postos, por meio do gerenciamento de metas, solicitação de pedidos, geração de relatórios e participação em campanhas para garantir premiações. 

Patrocínios

Os patrocínios esportivos seguem entre as ações de marketing da companhia. Neste mês, a ALE anunciou a renovação do patrocínio à equipe Full Time Sports e ao piloto Rubens Barrichello, que corre pela Stock Car, pelo quarto ano consecutivo, reafirmando os investimentos no automobilismo nacional.

Grande apoiadora do futebol nacional, a companhia está patrocinando, pelo terceiro ano consecutivo, a Copa do Nordeste, a maior competição regional do país. A parceria com o Sport Club Corinthians Paulista também seguirá por mais uma temporada: a marca da companhia está estampada na parte frontal superior das camisas oficiais da equipe masculina de futebol profissional do Timão.

No ano passado, a ALE deu início a mais um novo projeto: a entrada no universo de eSports. A empresa criou uma equipe com três dos melhores jogadores de Fifa da atualidade, que disputaram partidas com gamers de todo o Brasil, além de abrir um canal na plataforma de transmissões ao vivo Twitch (alecombustiveis). A primeira temporada, finalizada em dezembro de 2021, contou com transmissões que foram assistidas por 350 mil pessoas no total, e colocou o canal da ALE como o 24º canal de maior relevância sobre Fifa do mundo. No Brasil, a marca ocupava a 15ª posição entre os mais assistidos da categoria em língua portuguesa.  

Capacitação

Uma equipe qualificada faz toda a diferença para a excelência no atendimento ao cliente. Nesse sentido, os investimentos da ALE em capacitação dos revendedores e equipe dos postos e lojas de conveniência estão entre as prioridades. Depois de passar por um amplo processo de convergência digital, impulsionada pela pandemia, a Academia Corporativa da ALE desenvolveu uma série de novas modalidades de capacitações. Somente no ano passado, cerca de 6.300 pessoas participaram de projetos de qualificação da companhia.

Entre as iniciativas, está o “Em Frente”, workshop virtual para revendedores da rede. No ano passado, foram realizadas 12 edições do programa. Outra ação importante da Academia Corporativa foi a ampliação do projeto “Ônibus Escola”, que existe há sete anos, e que passou a contar com o “Parada Digital” para oferecer treinamentos on-line à equipe de pista dos postos. A companhia também criou um conteúdo exclusivo em webséries gratuitas. Além disso, a empresa adotou o formato 100% virtual para o “Programa de Gestão dos Novos Postos ALE”, projeto desenvolvido para o onboarding do revendedor e com intuito de oferecer uma consultoria prática aos novos gestores e às novas operações, sejam elas oriundas de troca de bandeira ou nova revenda.

A companhia criou, ainda, um canal no Telegram, em que compartilha diariamente conteúdo exclusivo relacionado ao cotidiano de negócio dos postos (já são mais de 500 publicações). A empresa também lançou o podcast “Tanque Cheio”, que, semanalmente, leva assuntos relevantes do setor aos revendedores e funcionários e já está na 88ª edição. O conteúdo está disponível gratuitamente em nove plataformas de streaming, sendo as principais Spotify, Deezer, Apple Podcast e Soundcloud.

Midway Mall encaminha projeto para cobrar estacionamento

O Midway Mall pode estar próximo de ser mais um estabelecimento comercial a cobrar por quem pretende parar seu veículo dentro do prédio. A informação, que já circulava nos bastidores do Midway, foi confirmada oficialmente por meio de nota.

“Esclarecemos que em nenhuma ocasião tratamos como boato, mas realmente neste momento trata-se de uma modernização dos equipamentos. A cobrança do estacionamento ainda é um projeto em estudo”, afirmou o Midway Mall, em nota.

O Portal 96 buscou mais informações a respeito do assunto. Foi aí que constatou que o “estudo” se encontra bem avançado. O Midway já tem até uma ideia de quanto conseguiria arrecadar com a cobrança do estacionamento: R$ 1,5 milhão. Por fim, ainda tem a recente mudança nas catracas, que está ocorrendo desde o início da semana.

ALUGUEL

Por outro lado, se tem motivos para cobrar pelo estacionamento (R$ 1,5 milhão de renda extra que poderá passar a ter), o Midway Mall também tem motivos para não cobrar: a provável redução do fluxo de consumidores e a insatisfação dos lojistas. Isso porque os empresários pagam quase três vezes o valor do aluguel no Midway, valor justificado pelo fluxo que é maior, entre outros motivos, por não cobrar o estacionamento. “O Midway tem todo o direito de cobrar o estacionamento. É justo. Mas precisaria reduzir o valor do aluguel, renegociar”, afirmou um dos lojistas ouvidos pelo Portal 96.

Portal 96 FM

Por 6 votos a 1, TCU dá primeiro aval à privatização da Eletrobras

Após adiar por dois meses o julgamento, o Tribunal de Contas da União (TCU) deu nesta terça-feira (15) o primeiro aval ao processo de privatização da Eletrobras – o que permite ao governo dar continuidade às etapas necessárias para realizar a operação. Foram seis votos a favor e um voto contra.

Nesta primeira etapa, os ministros analisaram os valores envolvidos na operação, como o bônus de outorga que a Eletrobras privatizada deverá pagar à União pela renovação dos contratos das 22 usinas hidrelétricas da empresa. 

Na segunda etapa, prevista para março, os ministros vão se debruçar sobre o modelo de venda proposto pela União.

No total, o governo avaliou que a Eletrobras privatizada deverá pagar R$ 67 bilhões, divididos da seguinte forma: 

R$ 25,3 bilhões para a União (Tesouro Nacional);

R$ 32 bilhões para a Conta de Desenvolvimento Energético, com vistas a atenuar eventual aumento de tarifa ao longo dos anos e subsidiar políticas setoriais; eR$ 9,7 bilhões em obrigações de investimento para recuperação de bacias hidrográficas.

Inicialmente, o governo havia estimado o valor em R$ 62,5 bilhões, mas aumentou no fim de dezembro para R$ 67 bilhões após considerações apontadas pelo relator do processo no TCU, ministro Aroldo Cedraz. E pelas estimativas do ministro revisor, Vital do Rêgo, o valor deveria saltar para R$ 130 bilhões – praticamente o dobro. 

A primeira etapa do processo de privatização havia sido discutida pelo plenário do TCU em 15 de dezembro, mas houve pedido de vista (mais tempo para análise) do ministro Vital do Rêgo.

G1

Arrecadação de impostos estaduais do RN aumenta 17,2% em 2021 e é a maior em duas décadas

A arrecadação de impostos estaduais aumentou 17,27% no Rio Grande do Norte em 2021. Os tributos recebidos pela máquina pública saltaram de R$ 6,25 bilhões em 2020 para 7,33 bilhões ao longo dos 12 meses do ano passado.

Somente a arrecadação de ICMS com a venda de combustíveis e outros derivados de petróleo no RN subiu mais de 25% no período.

O resultado da arrecadação anual foi o maior registrado no estado ao longo da série histórica iniciada em 1998, segundo os dados do Boletim de Arrecadação de Tributos Estaduais do Conselho Nacional de Fazenda, ligado ao Ministério da Economia.

Ainda assim, o crescimento do Rio Grande do Norte ficou pouco abaixo da média da região Nordeste (17,90%) e dos estados brasileiros como um todo (22,13%).

Os principais impostos estaduais são:

  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS),
  • Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA)
  • Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD).

Somente o ICMS, que é o principal imposto estadual, foi responsável por uma arrecadação de R$ 6,8 bilhões ao longo de 2021, contra 5,83 bilhões no ano anterior. O crescimento foi de 17,77% no período.

O setor primário, que engloba a agropecuária, por exemplo, foi o que registrou maior crescimento percentual de arrecadação de ICMS: 196,8%. O salto foi de R$ 118,93 milhões em 2020 para 353,02 milhões pagos ao poder público estadual em 2021.

Com isso, de um ano para o outro, o setor deixou de representar 2% e passou para pouco mais de 5% de todo o ICMS recebido pelo estado.

O setor terciário, que engloba comércio e serviços, continuou sendo o que mais arrecada ICMS no estado, mas teve um crescimento menor, de cerca de 13,2%, e sua participação reduzida. Enquanto em 2020 representava de 51% do ICMS recolhido pelo estado, em 2021 foi responsável por 49%. Ainda assim, pagou R$ 3,4 bilhões de tributo.

O setor secundário, da indústria, reduziu em cerca de 4% a arrecadação de ICMS no estado.

Selic sobe para 10,75%, maior patamar desde abril de 2017

A taxa básica, a Selic, subiu de 9,25% para 10,75% ao ano nesta quarta-feira (2). A decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) foi unânime e era esperada pelo mercado.

Os juros chegaram ao maior nível desde abril de 2017, quando esteve em 11,25% ao ano.

O colegiado aumentou a Selic pela 8ª vez consecutiva. Foi a 3ª alta consecutiva de 1,5 ponto percentual. O Copom começou a subir os juros em março de 2021, de 2% para 2,75%. Relembre:

março de 2021 – de 2% para 2,75% (+0,75 p.p.);
maio de 2021 – de 2,75% para 3,5% (+0,75 p.p.);
junho de 2021 – de 3,5% para 4,25% (+0,75 p.p.);
agosto de 2021 – de 4,25% para 5,25% (+1 p.p.);
setembro de 2021 – de 5,25% para 6,25% (+1 p.p.);
outubro de 2021 – de 6,25% para 7,75% (+1,5 p.p.);
dezembro de 2021 – de 7,75% para 9,25% (+1,5 p.p.);
fevereiro de 2022 – de 9,25% para 10,75% (+1,5 p.p.).
ENTENDA O COPOM

O comitê é formado pelos diretores do BC (Banco Central). Reúnem-se a cada 45 dias para definir os juros. A Selic é o principal instrumento para controlar a inflação.

O mercado financeiro esperava a alta de 1,5 ponto percentual na Selic nesta quarta-feira (2). As estimativas das principais instituições já indicavam Selic de 10,75% ao ano. O colegiado havia sinalizado elevar o percentual para este patamar.

A Selic subiu 7,25 pontos percentuais em 2021, a maior alta da série histórica.

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) terminou 2021 em 10,06%, patamar que é 6,31 pontos percentuais acima da meta de inflação. O presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, precisou divulgar uma carta pública com as justificativas para o descumprimento do objetivo inflacionário.

Poder 360

Prefeito envia reforma da previdência municipal sem dialogar com os trabalhadores

Foi encaminhada ontem para a Câmara Municipal de Mossoró a proposta de emenda à Lei Orgânica 01/2022 que altera o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

Trata-se de uma reforma da previdência que ontem na leitura da mensagem anual o prefeito Allyson Bezerra (SD) justificou como uma necessidade para se adequar a Emenda Constitucional Nº 103 de 2019.

“Mas, de antemão, tranquilizo os servidores e a todo o funcionalismo. Apenas cumpriremos a legislação, nada além disso. Mas, aproveitaremos o projeto para mais uma vez fazermos história em favor dos nossos servidores. Enviaremos proposição à criação da aposentadoria especial para servidores com deficiência – um anseio de décadas que vamos resolver, a aposentadoria especial para servidores que trabalham expostos a agentes insalubres, servidores da saúde, infraestrutura, os nossos garis, a diminuição da idade para condição de dependente do filho menor de 18 para 21 anos, e uma medida que vai beneficiar boa parte dos servidores do município que contribuiu por muito tempo sobre horas extras e plantões, que agora vão obter aposentadoria com a média maior do que a última remuneração de contribuição, chegando a possibilidade vereadora Marleide de aposentadoria com mais de 100% da média do seu salário. Ou seja, atenderemos apelos históricos com esses projetos”, justificou.

O ponto fraco da proposta é o aumento da alíquota de 11 para 14% da contribuição dos servidores, sem poupar os que ganham menos. Também chama atenção a ausência de diálogo prévio com os representantes dos servidores.

Bruno barreto

Comércio e Serviços geram mais de 22 mil postos de trabalho no RN em 2021

Os segmentos de Comércio e Serviços foram os grandes responsáveis pela recuperação do emprego formal no RN em 2021. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho, divulgados nesta segunda-feira (31), das 37.579 vagas formais registradas pelo estado no ano passado, 14.807 foram para o setor de Serviços e 7.965 para o setor do Comércio, totalizando 22.772. A Indústria registrou 5.669 vagas, seguida pela Construção Civil, com 3.158 novos postos de trabalho.

O resultado do ano passado conseguiu reverter, com folga, o déficit de vagas criado entre os anos de 2015 e 2020. No acumulado destes anos, o RN registrava -17.110 vagas. Com o número de 2021, o estado passa a computar um saldo positivo de 20,4 mil empregos.

“Os números do emprego formal no RN em 2021 foram extremamente positivos. Terminar o ano com um saldo de mais de 37 mil vagas é algo que merece uma comemoração efusiva, principalmente se considerarmos que em 2020 o saldo final foi negativo em quase 2.700 postos. No entanto, chamo atenção para a seguinte análise: em 2020, tivemos um ano perdido do ponto de vista de novas vagas, ou seja, no ano passado, havia uma demanda reprimida do mercado pelo reaquecimento de algumas atividades e a necessidade de novas contratações. Além disso, também houve algumas vagas criadas sob demanda da pandemia, como na área de saúde”, detalhou o presidente do Sistema Fecomércio, Marcelo Queiroz.

O comércio varejista fechou 2021 com um saldo positivo de 5.640, contra apenas 515 abertas em 2020; seguido pelo Atacadista, que abriu 1.513 novas vagas, ante 866 computadas em 2020. “Este recorte reforça que, enquanto 2020 teve predominância do atacado, 2021 marcou a retomada do varejo como locomotiva do emprego, graças à reabertura da economia”, pontou Queiroz.

No setor de Serviços, o grande destaque ficou por conta dos segmentos de Alojamento e Alimentação, que abriu 3.470 novas vagas na esteira da retomada sobretudo dos segmentos de hotéis, bares e restaurantes; Saúde, com 2.234 empregos a mais, impulsionado pela demanda da pandemia; e Educação registrando 1.102 postos a mais.

Dezembro 2021 

Especificamente no mês de dezembro, o Rio Grande do Norte registrou um saldo negativo de vagas de -967, sendo que o Comércio teve saldo de 418 empregos e os Serviços de outros 330. No último mês do ano, o saldo negativo foi puxado basicamente pela Agropecuária que fechou 914 postos com a desaceleração da safra de frutas e pela construção civil (-603 vagas).

Quando analisado o mercado formal de trabalho potiguar ao longo do ano, verificou-se que os dois melhores meses do ponto de vista de geração de vagas foram agosto (+ 7.502 vagas) e setembro (+ 6.360). Para o Comércio, o melhor mês do ano foi novembro (+ 1.292 empregos), seguido de agosto (+1.117). Já para os Serviços, destaque para os meses de fevereiro (+2.295) e junho (+1.969).

Petrobras vende Refinaria Clara Camarão e 22 campos de produção no RN por US$ 1,38 bilhão

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou, nesta sexta-feira (28), a venda da totalidade de sua participação (100%) em um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestres e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento de petróleo e gás natural, localizadas na Bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte.

A empresa 3R Potiguar S.A., subsidiária integral da 3R Petroleum Óleo e Gás S.A pagou US$ 1,38 bilhão pelos ativos, sendo (a) US$ 110 milhões pagos na data de assinatura do contrato de compra e venda; (b) US$ 1,04 bilhão no fechamento da transação e (c) US$ 235 milhões que serão pagos em 4 parcelas anuais de US$ 58,75 milhões, a partir de março de 2024.

Os valores não consideram os ajustes devidos até o fechamento da transação, que está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, tais como a aprovação pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Sobre o Polo PotiguarO Polo Potiguar compreende três subpolos (Canto do Amaro, Alto do Rodrigues e Ubarana), totalizando 22Campos, sendo 3 concessões marítimas e 19 concessões terrestres localizadas no Rio Grande do Norte, alémde incluir acesso à infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte eescoamento de petróleo e gás natural. As concessões do subpolo Ubarana estão localizadas em águas rasas, entre 10 e 22 km da costa do município de Guamaré-RN. As demais concessões dos subpolos Canto do Amaro e Alto do Rodrigues são terrestres.

A produção média do Polo Potiguar de 2021 foi de 20,6 mil barris de óleo por dia (bpd) e 58,1 mil m³/dia de gás natural. Além das concessões e suas instalações de produção, está incluída na transação a estrutura de refino integrada ao processo de produção de óleo e gás, composta pela Refinaria Clara Camarão, localizada em Guamaré/RN com capacidade instalada de refino de 39.600 bpd.

Sobre a 3R Potiguar S.A.A 3R Potiguar S.A. é uma empresa com foco no redesenvolvimento de campos maduros e em produção,controlada pela 3R Petroleum Óleo e Gás S.A. (3R Petroleum), companhia listada no Novo Mercado da bolsabrasileira.